Conhece o fulano? Sabe quem ele é?

Todos os dias faço perguntas assim – e fazem perguntas assim pra mim. Afinal, além de curioso, sociável e interessado sou também jornalista, blogueiro, consultor, palestrante, curador, pesquisador e apontado como o cara que está há mais tempo escrevendo sobre startups brasileiras (inclusive com uma série de investidores e empreendedores estrangeiros que chegam por aqui perguntando com quem devem conversar). Ah, claro, sem contar os perfis sociais com as atualizações de status por meio de frases, fotografias, vídeos, perguntas e respostas, posts, etc.

Aos 30 anos, posso dizer que faz muito tempo que comecei a investigar quem eu sou, e a deixar quem eu sou fluir solto, exercitando a atenção. Ainda aprendo com isso. Ainda erro. Sobre as outras pessoas, também. Quanto mais longe vamos, mais próximos estamos de morder a própria cauda – e como eu tenho as portas abertas, devo mesmo ter deixado a cauda na porta. Mas além disso, ou antes disso, independentemente da histeria de contar ao mundo sobre nossa vida _________ (preencha como quiser), procuro um desapego das paixões, ficando só com o amor (e olhe lá – eu disse isso só pra soar mais cachorrão e menos piegas). 

Li isso e quero compartilhar: http://www.psychologytoday.com/blog/unthinking/201112/how-know-another-person

Advertisements