Pouca gente se dá conta que há quatro formas de fazer dinheiro na vida. A mais óbvia, geralmente procurada por quem busca uma graduação, é ser funcionário: você trabalha para os outros e ganha dinheiro por isso. Outra forma, que o Startupi vem acompanhando e auxiliando nos últimos anos, é o caminho empreendedor: os outros trabalham para você, ajudam a sua empresa a render, e por isso você ganha dinheiro.

Uma terceira forma, que não depende dos outros, é trabalhar como autônomo (ou free lancer, ou consultor independente): você presta serviços a clientes, mas não é funcionário de ninguém nem tem funcionários. Uma quarta forma seria o caminho investidor: fazer o dinheiro trabalhar para você.

Estes caminhos não são excludentes. Você pode escolher várias ou todas essas formas ao longo da carreira, talvez até simultaneamente. O mais importante que aprendi (tanto teoricamente, quanto com o exemplo dos outros e com a minha própria experiência) é que, se você pensa que um dia quer viver de renda sem trabalhar (por exemplo, se aposentar depois de 35 anos de trabalho), então o tempo é o melhor amigo, o fator mais importante aliado a qualquer valor que você conseguir economizar, aplicar. Pode ser aplicar em conhecimento, que vai te trazer novas habilidades, que vão gerar atividades profissionais mais rentáveis. Pode ser investir criando um negócio, pode ser investir no negócio dos outros, pode ser investir em produtos financeiros (Tesouro Direto, CDB, ações, previdência privada) ou em outros ativos que tendem a valorizar ao longo do tempo (como imóveis).

Continue lendo meu artigo na Mundo Universitário (página 14).

Advertisements