empreendedorismo inovador como criar startups de tecnologia no Brasil

Amostra do nosso livro “Empreendedorismo inovador: como criar startups de tecnologia no Brasil”

Já faz um tempo que me juntei a uma turma bem experiente e entendida para compilar um livro que vale por vinte e quatro: cada capítulo de “Empreendedorismo Inovador: como criar startups de tecnologia no Brasil” é o resumo do que que há de mais importante para um empreendedor iniciante (ou aspirante) entender.

O capítulo onde participo chama-se “A diversidade do bootstrap: 12 formas de capitalizar seu negócio sem um investidor”. O livro já tem um tempo, mais de ano, mas as dicas ainda valem – sei disso porque as pessoas ainda perguntam isso, dia sim, dia não. A Editora Évora liberou um trecho do livrode forma digital e gratuita, quem quiser pode ler abaixo (ou baixar).

Sim, realmente mapeamos 12 formas diferentes de capitalizar um negócio sem um investidor! Cada uma das 12 formas tem um pró e um contra, mais uma recomendação de uso, e ainda comentários de profissionais reconhecidos pelo mercado. É praticamente uma wikipedia colaborativa, quase um facebook dos investimentos. Procure mesmo! Este da foto é o meu, cheio de anotações, que ainda consulto com frequência.

Comentei sobre este post nessa transmissão que fiz via Periscope. Na ocasião, o @marceloj sugeriu que o próximo fosse sobre planejamento. Ainda não sei quando vai ser.

[slideshare id=51568610&doc=empreendedorismoinovadoramostra-150813025604-lva1-app6892&type=d]

diego techcrunch

Rethink Business, nosso novo livro coletivo, baixe grátis

rethink_business

Pouco antes de eu deixar a cadeira do Startupi, a Marina Miranda da Crowd Envisioning, promotora da Conferência Internacional de Crowdsourcing, me convidou para escrever um pouco sobre o que passava na minha cabeça sobre o momento dos negócios no Brasil.

Eu escrevi sobre o relacionamento entre startups e grandes corporações, especialmente por meio de corporate venture capital. Outros autores escreveram sobre uma diversidade de temas importantes. Aliás, fica a dica: o livro é uma introdução a uma série de temas que serão atualizados e aprofundados em 5 e 6 de novembro de 20015 em São Paulo no evento Rethink Business.

Lista completa de autores: Adolfo Menezes Melito, Ari Piovezani, Bob Caspe, Cezar Taurion, Daniel Egger, Denilson Novelli, Diego Remus, Dora Kaufman, Flávio Pripas, Lauren Castelnau, Luciana Hashiba, Marina Miranda, Mário Kaphan, Marcela Martinelli, Marcelo Vitorino, Mark Kennedy Lund, Sandra Regina Boccia, Stefan Lindegaard, Tatiana Melani Tosi.

Vale a pena conferir o material. Clique aqui ou na imagem para baixar gratuitamente.

diego techcrunch

A origem da riqueza: de onde vem a grana

Comecei a ler “The origin of wealth: evolution, complexity and the radical remaking of economics”, publicado por Eric Beinhocker em fevereiro de 2006.

captura-de-tela-2010-02-15-as-19-13-08Sei que o livro já tem alguns anos, o conteúdo não é nenhuma novidade polêmica – mas há controvérsias. Resolvi ler e compartilhar a leitura porque 4 anos é o tempo que dura a gestão de um político eleito. Este ano, teremos eleições presidenciais e há muita expectativa em torno de quem vai assumir o cargo que o presidente Lula ocupou por dois mandatos – e sobre os impactos nos rumos dos negócios.

Além disso, durante as minhas minhas palestras e devido ao meu trabalho como editor do Startupi, todo mundo – inclusive eu mesmo – me pergunta como ganhar dinheiro com startups (empresas de Internet iniciantes). Ou seja, tenho diversos motivos para me interessar pelo assunto e em levá-lo à luz dos que me acompanham.

O dicionário diz que wealth significa:

  • an abundance of valuable possessions or money : he used his wealth to bribe officials.
  • the state of being rich; material prosperity : some people buy boats and cars to display their wealth.
  • plentiful supplies of a particular resource : the country’s mineral wealth.
  • [in sing. ] a plentiful supply of a particular desirable thing : the tables and maps contain a wealth of information.
  • archaic well-being; prosperity.

Ou seja, podemos dizer que o livro aborda a origem da riqueza: evolução, complexidade e o refazer radical da economia.

Recomendo!